Tamanho do texto

As exportações chinesas cresceram fortemente em fevereiro, em comparação com os baixos níveis de fevereiro de 2009, mas recuaram ante janeiro, mostrando que a recuperação econômica do país continua frágil. Segundo dados divulgados hoje pelo governo, as exportações cresceram 45,7% em fevereiro em relação ao mesmo mês do ano passado, enquanto as importações avançaram 44,7%.

As exportações somaram US$ 94,52 bilhões e as importações atingiram US$ 86,91 bilhões. Com isso, o superávit comercial chinês caiu para US$ 7,61 bilhões em fevereiro - quase metade do registrado em janeiro (US$ 14,17 bilhões).

Em base sazonalmente ajustada, as exportações caíram 2,2% em relação a janeiro, sugerindo uma pequena desaceleração na demanda externa, tema recorrente nos discursos das autoridades chinesas. Já as importações avançaram 6,3% em fevereiro ante janeiro, em base sazonalmente ajustada, revertendo queda de 0,9% em janeiro. Os números indicam que a demanda doméstica permanece forte, apesar dos esforços do governo para conter o crédito.

Os números sobre as exportações, que aparentemente validam a abordagem cautelosa do governo na retirada do estímulo econômico, podem sustentar argumentos para que Pequim prossiga com sua atual política de controle do câmbio, que tem ajudado os exportadores. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.