Tamanho do texto

A Suíça cancelou o envio de um representante para participar da audiência do Senado dos Estados Unidos, marcada para a próxima terça-feira, que analisará questões fiscais do banco suíço UBS, em sinal de protesto contra as ameaças que pesam sobre a instituição financeira, informou neste domingo a agência de notícias ATS.

"O governo suíço lamenta que o departamento americano de Justiça tenha ameaçado o UBS com medidas unilaterais, apesar da colaboração do banco e das autoridades suíças com as autoridades americanas", indicou neste domingo o porta-voz do departamento federal de Finanaças, (DFE), Roland Meier, no texto da carta enviada ao Senado.

Em virtude de um acordo amistoso, na última quarta-feira o UBS entregou às autoridades dos EUA a identidade de quase 300 clientes americanos suspeitos de evasão fiscal, o que provocou um grande debate na Suíça.

Na quinta-feira, porém, o departamento de Justiça anunciou a apresentação de uma demanda para exigir que o UBS entregasse informações relativas a 52.000 contas secretas pertencentes a cidadãos americanos, identificadas pelo fisco dos EUA, que juntas somariam 15 bilhões de dólares em ativos.

Políticos e empresários suíços consideraram a demanda "inaceitável".

Na carta ao Senado americano, o governo suíço destaca que sempre se mostrou disposto a colaborar "segundo as disposições legais e os acordos bilaterais em vigor".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.