Tamanho do texto

Brasília, 22 - O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, disse hoje que o pacote de medidas anticrise, que deve ser anunciado hoje pela equipe econômica do governo, não deverá incluir medidas para o setor agrícola. Para a agricultura não teremos nada neste pacote.

A agricultura vem sendo tratada de forma específica, com política de crédito ou dinheiro para comercialização", afirmou ele, ao sair dos estúdios da radio estatal Radiobrás, onde gravou uma entrevista.

Para o ministro, a queda de 1 ponto porcentual na taxa básica de juros, definida ontem pelo Banco Central, deverá ter impacto "praticamente nulo" no setor agrícola. "A redução sinaliza uma diminuição geral dos juros, mas os impactos para os consumidores ou para a agricultura são praticamente nulos", disse ele. A agricultura, explicou Stephanes, tem sua dinâmica e taxa de juros próprias.

Ele comentou, ainda, que os R$ 2 bilhões para ajudar as cooperativas agrícolas a comercializar a safra deverão ser liberados nos próximos 10 a 15 dias. "Em princípio, os recursos para comercialização da safra, com exceção das cooperativas, já estão equacionados". Ele ressaltou, entretanto, que, talvez, o Banco do Brasil precise de um pouco mais de recursos. "Mas isso já está em pauta e esperamos que não falte recursos para venda da safra", afirmou o ministro.

Stephanes observou que a expectativa para safra de grãos deste ano é de redução de 7% a 8%, em virtude da redução o uso de tecnologia no campo e da estiagem no Sul de País. "Mas devemos lembrar que essa redução ocorre em relação ao ano anterior, quando a safra cresceu 9%. Assim é uma queda suportável", garantiu ele.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.