Tamanho do texto

SÃO PAULO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sabia desde segunda-feira (16) que a Embraer anunciaria uma grande demissão no seu quadro de pessoal. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Nesta quinta-feira (19), quando a empresa de aviação oficializou o corte de 4.200 funcionários, Lula se disse indignado com as demissões e comunicou que convocaria uma reunião com ministros para tentar reverter as demissões.

As demissões na Embraer foram antecipadas pelo presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Luciano Coutinho, durante reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do governo.

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse na noite desta sexta-feira, no Recife, que o governo não foi avisado sobre as demissões ocorridas na empresa. "O governo recebeu (a notícia) com absoluta surpresa e, além disso, estamos extremamente desconfortáveis", afirmou a ministra em entrevista no camarote da prefeitura, na abertura do carnaval da cidade, na Praça do Marco Zero.

Leia também:

Leia mais sobre: Embraer

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.