Tamanho do texto

Londres - A companhia petrolífera anglo-holandesa Royal Dutch Shell deve suspender as operações do oleoduto Capline, nos Estados Unidos, por causa da redução do volume de petróleo que circula por ele em conseqüência do furacão Gustav, anunciou a companhia nesta segunda-feira.

A Shell Pipeline Company, que administra as instalações do Capline, disse que já retirou da região todos os seus profissionais que trabalham mar adentro e que fechou as instalações marinhas.

Além disso, afirmou que o fornecimento de petróleo foi reduzido devido ao furacão, o que levou a empresa a se preparar para fechar o oleoduto hoje mesmo.

O oleoduto Capline, com capacidade para transportar até 1,2 milhão de barris de petróleo por dia, tem uma extensão de mais de 1000 quilômetros e vai de Saint James (Louisiana) até Patoka (Ilinois).

A companhia afirmou que já suspendeu as operações de seu oleoduto Houma-Houston e que outras fábricas e depósitos em terra também foram fechados ou estão em processo de fechamento.

No entanto, a companhia petrolífera informou que o sistema de transporte de produtos refinados em Houston continua fornecendo gasolina, óleo diesel e petróleo para a aviação.

A Shell Pipeline Company anunciou que, junto com os planos de fechamento, preparou um programa de reabertura das instalações para assim que o furacão passar.

A companhia disse que o restabelecimento dependerá de uma soma de fatores, como a dificuldade de acesso às instalações e o estado em que as mesmas estarão após o furacão e a disponibilidade de recursos.

Leia mais sobre petróleo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.