Tamanho do texto

Resultado é 62,5% maior na comparação com mesmo período do ano passado, quando foi registrado um resultado positivo de R$ 39,8 bi

As contas consolidadas do setor público brasileiro, que incluem o governo, os estados, municípios e empresas estatais, registraram superávit primário de R$ 64,820 bilhões entre janeiro e maio, ou 4,03% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo dados divulgados nesta quinta-feira pelo Banco Central. Esse resultado representa um crescimento de 62,5% frente ao mesmo período do ano passado, quando foi registrado um resultado positivo de R$ 39,877 bilhões (2,78% do PIB). 

De janeiro a maio deste ano, o superávit, que é a economia feita pelo governo para pagar os juros da dívida pública, representa 54,9% da meta estipulada para todo este ano, que é de R$ 117,9 bilhões, o equivalente a 3% do PIB. Em doze meses até maio, o resultado positivo somou R$ 126,63 bilhões, ou 3,29% do PIB, ficando acima da meta anual.

Apenas em maio, houve superávit primário de R$ 7,506 bilhões. O governo central  teve resultado primário de R$ 4,452 bilhões. Os governos regionais tiveram R$ 2,776 bilhões de superávit. O resultado das estatais foi superavitário em R$ 278 milhões. No quinto mês de 2010, o setor público fez superávit de R$ 487 milhões.

Investimentos em queda

Os dados do Banco Central mostram que o forte superávit  está relacionado com a desaceleração dos investimentos. Informações do Tesouro Nacional, divulgadas na quarta-feira, apontam que os investimentos pagos sofreram desaceleração neste ano. No início do ano, em janeiro, os investimentos pagos aumentaram 85%  na comparação com o mesmo período em 2010. Já no primeiro bimestre de 2011, o crescimento já havia sido menor, de aproximadamente 25%, na mesma base de comparação com o ano passado. Nos quatro primeiros meses de 2011, houve novo recuo, para 5%.

Quando analisados os primeiros cinco meses de 2011, comparados com igual período do anos passado, os dados mostram que o crescimento foi de apenas 1%. De janeiro a maio, os investimentos pagos totalizaram R$ 16,9 bilhões, enquanto no mesmo período em 2010 o resultado havia ficado em R$ 16,7 bilhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.