Tamanho do texto

A atividade econômica brasileira recuou 0,2% em julho em relação a junho, já descontadas as influências sazonais, segundo apontou hoje o Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal)

selo

A atividade econômica brasileira recuou 0,2% em julho em relação a junho, já descontadas as influências sazonais, segundo apontou hoje o Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal). Em relação a julho de 2009, houve alta de 6,5%. Na comparação com meses imediatamente anteriores, o indicador já havia recuado 0,2% em junho e registrado estabilidade em maio.

De acordo com a Serasa Experian, nos sete primeiros meses de 2010 a expansão da atividade econômica foi de 8,5%, na comparação com o mesmo período do ano passado. Nos 12 meses encerrados em julho, a alta acumulada é de 5,8% em relação ao período anterior. Considerando os setores da economia, a indústria registrou queda de 1,2% em julho ante junho, enquanto o setor de serviços apresentou leve baixa de 0,1% na atividade econômica. A agropecuária foi o único setor a registrar alta, de 1,7%, de junho para julho.

Pelo lado da demanda, o consumo das famílias apresentou alta de 0,5%, enquanto as importações de bens e serviços avançaram 1,9%. Entre as baixas, o consumo do governo recuou 0,5%, a Formação Bruta de Capital Fixo (investimentos do setor produtivo) caiu 1,9% e as exportações de bens e serviços recuaram 1,8%, de junho para julho.

Para os economistas da Serasa Experian, "o fim dos estímulos fiscais à aquisição de veículos (...), o aperto monetário promovido pelo Banco Central, o efeito Copa do Mundo, o enfraquecimento da economia mundial, sobretudo nos países mais desenvolvidos, e o maior grau de endividamento dos consumidores (...) estão entre os elementos que justificam esta trajetória de crescimento mais moderado da economia brasileira."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.