Tamanho do texto

Autoridade monetária poderá escolher destino do crédito à economia real

O Senado argentino aprovou na madrugada desta quinta-feira um projeto de lei já adotado pela Câmara dos Deputados que dá mais poder regulador ao Banco Central, além de autorizar a instituição a aumentar os empréstimos ao Estado para financiar pagamentos da dívida.

A iniciativa estimulada pela presidente Cristina Kirchner foi aprovada com 42 votos a favor, 19 contrários e duas abstenções."Com esta reforma, a autoridade monetária poderá orientar o destino dos créditos ao desenvolvimento da economia real. E poderá utilizar divisas para cumprir compromissos de pagamento sem recorrer ao financiamento externo", afirmou o senador governista Ruperto Godoy. A presidente da comissão de Economia do Senado, Laura Montero, do bloco União Cívica Radical (UCR, oposição), questionou a lei, por considerar que permite ao Banco Central "assistir ao Tesouro sem nenhum tipo de limite".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.