Tamanho do texto

São Paulo, 13 - A estiagem dos últimos dois meses deve reduzir em 23,4% a produção de grãos de verão no Paraná. Estimativa divulgada hoje pelo Departamento de Economia Rural (Deral), Secretaria de Agricultura do Estado, da aponta para uma produção de 16,52 milhões de toneladas de feijão, milho e soja.

No início do cultivo, em setembro, a projeção da secretaria era colher 21,58 milhões de toneladas.

A maior perda está nas lavouras de feijão, que devem resultar em 374.987 toneladas ante as 610.390 t esperadas, queda de 38,6%. O clima foi prejudicial ao feijão desde o início. Na época do plantio, em agosto e setembro, faltou chuva, o que retardou a implantação das lavouras. Em outubro, choveu durante dias seguidos no Estado, com ventos fortes e queda de temperatura. E, no final do ciclo, a estiagem voltou, comprometendo seriamente a produtividade.

O milho primeira safra também teve perdas irreversíveis por causa da seca nas fases de floração e frutificação, quando a umidade é fundamental. Os paranaenses esperavam colher 8,727 milhões de toneladas e devem produzir 5,98 milhões de toneladas, volume 31,5% menor.

Na soja, o clima prejudicou as lavouras precoces. As lavouras plantadas mais tarde conseguiram se recuperar com a chuva na virada do ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.