Tamanho do texto

Os pequenos negócios registraram em fevereiro de 2010 crescimento de 12,9% ante o mesmo mês de 2009, a quinta alta consecutiva na receita anual nesta base de comparação, conforme a Pesquisa Indicadores Sebrae-SP. Em números absolutos, as micro e pequenas empresas (MPEs) paulistas faturaram R$ 21,8 bilhões em fevereiro, um incremento de R$ 481 milhões em relação ao mesmo mês do ano passado.

Os pequenos negócios registraram em fevereiro de 2010 crescimento de 12,9% ante o mesmo mês de 2009, a quinta alta consecutiva na receita anual nesta base de comparação, conforme a Pesquisa Indicadores Sebrae-SP. Em números absolutos, as micro e pequenas empresas (MPEs) paulistas faturaram R$ 21,8 bilhões em fevereiro, um incremento de R$ 481 milhões em relação ao mesmo mês do ano passado. A estimativa do faturamento médio por empresa no segundo mês de 2010 foi de R$ 16.445,71, levando em conta o universo de 1.326.354 micro e pequenas empresas no Estado. Na evolução de janeiro para fevereiro, o faturamento teve alta de 2,3%. Com o resultado, as MPEs fecharam o 1º bimestre do ano com aumento de 9,6% na receita real sobre os dois primeiros meses de 2009. Quem puxou a alta em fevereiro foi mais uma vez o industrial, que apontou crescimento de 22,4% frente a fevereiro de 2009, o quinto mês consecutivo de melhor resultado entre os segmentos. Em seguida, registraram alta o setor comercial (10,7%) e o de serviços (10,5%). O diretor-superintendente do Sebrae-SP, Ricardo Tortorella, explica que, por ter sido o segmento mais afetado pela crise, com retração de 10,2% em 2009 ante 2008, a indústria tem a base de comparação mais achatada. "O setor se recupera muito bem da crise", ressalta. Tortorella credita a alta do faturamento em fevereiro à retomada das atividades das empresas de micro e pequeno porte após período de crise. "O ritmo é de recuperação econômica. É um momento oportuno para ampliar o ambiente favorável aos pequenos negócios", explica. A expectativa da entidade é de manutenção ou melhora no nível de atividade econômica das MPEs nos próximos meses. A conclusão foi obtida de um levantamento do Sebrae-SP realizado em fevereiro com 2.716 empreendedores do setor, o qual mostrou que 88% deles estão otimistas. Na análise por regiões do Estado, as micro e pequenas empresas do interior do Estado foram as que apresentaram maior elevação em fevereiro: 14,5% ante o mesmo mês do ano passado. Nas MPEs da capital e da região metropolitana de São Paulo, o crescimento foi de 13,3% e 11,4%, respectivamente. Na região do Grande ABC, a alta foi de 10,7%. De acordo com o Sebrae-SP, há em São Paulo 1,3 milhão de micro e pequenas empresas, que representam 98% do total de empresas formais, que empregam de 5 milhões a 6 milhões pessoas.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.