Tamanho do texto

SÃO PAULO - Uma ajuda financeira à Grécia pelos sócios europeus só seria justificada se a situação for extraordinária e afetar a estabilidade da zona do euro como um todo, observou o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet. Em discurso no Parlamento Europeu, o dirigente do BC colocou três condições para a autoridade monetária aceitar um apoio financeiro por governos europeus à Grécia. Não devemos confundir uma transferência ou subvenção como um empréstimo, afirmou.

"Somente poderíamos tratar de empréstimos sem qualquer elemento de subsídio", completou.

Em segundo lugar, Trichet disse que, além da aplicação do Pacote de Estabilidade, que contém exigências e contempla sanções, a concessão de socorro teria de estar sujeita a uma "condição especial muito rigorosa".

Por último, notou que a situação tem de ser "realmente extraordinária" e implicar um problema para toda a zona do euro.

(Juliana Cardoso | Valor, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.