Tamanho do texto

França quer evitar rebaixamento de sua nota de crédito "AAA", como ocorreu com os Estados Unidos

selo

A França prepara novas medidas para garantir que a meta de redução do déficit do país seja atingida, disse o presidente francês, Nicolas Sarkozy, em nota divulgada após encontro de gabinete de emergência. O país quer evitar que sua nota de crédito AAA fique ameaçada e seja cortada, como ocorreu com a dos Estados Unidos.

AFP
Presidente Nicolas Sarkozy discute situação econômica da França com ministros e presidente do BC nesta quarta-feira (10/08/2011)
Sarkozy, que inesperadamente encurtou suas férias na Cote d'Azur e convocou um encontro com os principais ministros de seu gabinete e com o presidente do Banco da França, Christian Noyer, disse que a redução do déficit é um objetivo "imperativo" e encarregou os ministros das Finanças e do Orçamento a apresentarem propostas para que evitar que o país fique vulnerável.

"As metas de redução do déficit são imperativas e serão atingidas independente da evolução das perspectivas para a economia", afirmou Sarkozy na nota divulgada.

Economistas consideram que as projeções de crescimento do governo são muito otimistas. Após expansão de 0,9% no primeiro trimestre, a economia francesa deve desacelerar para um crescimento mais modesto, de 0,3% no segundo trimestre, segundo economistas consultados pela Dow Jones.

O governo projeta expansão de 2% este ano e de 2,25% em 2012 para cumprir seu plano de corte do déficit para 5,7% do Produto Interno Bruto (PIB) este ano e para 4,6% em 2012. As informações são da Dow Jones.