Tamanho do texto

Além do dinheiro extra garantido pela PEC dos Precatórios, a Prefeitura pretende lançar mão de outras medidas para ter mais verba em 2010. As ações devem ampliar o orçamento municipal de R$ 28,1 bilhões para R$ 30,1 bilhões no próximo ano.

A mais polêmica é o aumento do Imposto Territorial e Predial Urbano (IPTU) em até 45%.

A lei, que foi aprovada quarta-feira pela Câmara Municipal e afetará 1,7 milhão de contribuintes, renderá R$ 544 milhões aos cofres públicos. O principal reforço no caixa, porém, é a transferência da folha de pagamento dos servidores ao Banco do Brasil. Anunciada na semana passada, a operação vai garantir R$ 630 milhões.

O prefeito também pretende licitar o mobiliário urbano e o sistema de bilhetagem eletrônica de transporte, que será integrado a outros municípios de São Paulo. Cada uma deve render R$ 200 milhões - mesmo valor que será gerado pelo programa de parcelamento de dívidas (PPI).

A Prefeitura também reviu a expectativa de crescimento econômico e concluiu que a arrecadação de imposto será R$ 300 milhões além do esperado. Kassab pretende gastar a verba com obras que não saíram do papel em 2009, como construção de três hospitais, Metrô e Rodoanel. As informações são do Jornal da Tarde.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.