Tamanho do texto

A agência de classificação de risco de crédito Standard & Poors reiterou os ratings BBB- para o crédito soberano em moeda estrangeira de longo prazo e A-3 para o crédito soberano em moeda estrangeira de curto prazo do Brasil. A perspectiva dos ratings permanece estável.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237575440014&_c_=MiGComponente_C

"A forte recuperação econômica do Brasil vai apresentar aos formadores de política uma oportunidade para melhorar a posição de crédito do governo consolidando sua situação fiscal, mantendo a inflação sob controle e promovendo o desenvolvimento de investimentos privados no médio prazo", afirmou Sebastian Briozzo, analista de crédito soberano da S&P, em comunicado divulgado esta tarde.

A classificação de risco é uma ferramenta usada pelos investidores estrangeiros na hora de decidir em que país irão colocar suas aplicações. Ela reflete o risco que um país tem de não honrar o pagamento de seus títulos. Quanto melhor é a avaliação, menor é o risco e, portanto, maior é a capacidade do país de atrair investimentos.

A partir de um determinado patamar de classificação de risco o país é considerado "grau de investimento". Ou seja, o risco de calote é muito baixo. Muitos fundos de investimento estrangeiro direcionam recursos apenas para países que têm esta classificação. Com informações da Dow Jones.

Leia mais sobre investment grade

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.