Tamanho do texto

SÃO PAULO - O saldo de atuação do investidor estrangeiro na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) passou a ficar negativo no acumulado do mês e também no ano. Em abril, até o dia 23, quando o Ibovespa recuou 1,22%, as vendas do não residente superaram as compras em R$ 70,5 milhões. Foi a primeira vez no mês que isso acontece.

SÃO PAULO - O saldo de atuação do investidor estrangeiro na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) passou a ficar negativo no acumulado do mês e também no ano. Em abril, até o dia 23, quando o Ibovespa recuou 1,22%, as vendas do não residente superaram as compras em R$ 70,5 milhões. Foi a primeira vez no mês que isso acontece. Já o saldo de atuação dos investidores institucional e pessoa física no mês está positivo em R$ 110,3 milhões e R$ 49,7 milhões, respectivamente. O ranking de participação no mercado acionário brasileiro segue liderado pelos investidores institucionais, com 34,73%. Na sequência, aparecem os estrangeiros, com 28,16%, e as pessoas físicas, com 25,05%. Apenas na quarta semana de abril, que compreende o período de 19 a 23, o investidor internacional retirou R$ 267,1 milhões do mercado. Apesar desse movimento, o Ibovespa subiu 0,13% no período. Na sexta-feira passada, pelo terceiro dia seguido de negócios, as vendas do não residente superaram as compras em R$ 86,7 milhões. Naquele dia, entretanto, o Ibovespa havia subido 0,18%. Assim como o estrangeiro, o investidor institucional também reduziu a posição no mercado na semana passada, ao retirar R$ 337,7 milhões. No sentido contrário, a pessoa física elevou sua presença em R$ 149,3 milhões no período. No ano, o resultado da atuação do investidor internacional na bolsa brasileira está negativo em R$ 70,7 milhões. Apesar do saldo, o principal índice da Bovespa avançou 1,34% no intervalo. (Beatriz Cutait | Valor)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.