Tamanho do texto

Por Roberto Samora SÃO PAULO (Reuters) - Cerca de 30 por cento da área com milho safrinha do Brasil em 2008/09 deve ser plantada com grãos transgênicos, avaliou nesta quinta-feira a Agroconsult, com base na verificação, pelo Rally da Safra, de uma baixa ocorrência de milho geneticamente modificado na safra de verão.

Uma boa parte das sementes que deveriam ter sido utilizadas no plantio de verão não chegou às mãos dos produtores, pois não houve tempo suficiente para se multiplicar os grãos transgênicos --só aprovados no país no ano passado--, e o produto geneticamente modificado deverá assim ser utilizado na safrinha, explicou a consultoria.

Ao mesmo tempo em que realizou o levantamento de produção, a equipe liderada pela Agroconsult, organizadora do Rally, fez testes nas lavouras nas áreas produtoras brasileiras. O resultado foi o registro de milho transgênico na safra de verão em apenas 1,5 por cento da área total plantada, oficialmente estimada em mais de 9 milhões de hectares.

"Foi um resultado surpreendente. Não deu tempo de disponibilizar sementes para o plantio de verão. Para a safrinha, já foi maior, e para a próxima safra (2009/10), a oferta de sementes será bastante acentuada," declarou o diretor da Agroconsult, André Pessoa, em entrevista a jornalistas durante a divulgação dos resultados.

Considerando o índice de 30 por cento previsto pela consultoria, o plantio de transgênico tomaria na safrinha 08/09 cerca de 1,5 milhão de hectares de uma área total de 5 milhões de hectares oficialmente estimados.

Com base na apuração feita durante a expedição, a Agroconsult estima que o Brasil colherá na segunda safra mais de 18 milhões de toneladas, podendo até superar o número do ano passado, de 18,6 milhões.

"A chance de o Brasil ter, mesmo com uma redução de área (de 2 por cento), uma safrinha maior do que no ano passado é grande. As lavouras visitadas estão em muito boas condições," declarou Pessoa, concordando que o uso da tecnologia neste ano, especialmente a adoção do milho transgênico, pode permitir uma maior produtividade.

O analista da Agroconsult destacou também que em 08/09 o plantio da safrinha ocorreu em períodos mais adequados, uma vez que o grão foi semeado antes nos Estados mais ao sul do Brasil justamente pela seca que acelerou a colheita da soja.

"O milho foi plantado muito mais cedo... dentro do calendário," explicou, lembrando que na temporada passada o clima fez com que a safrinha fosse plantada fora de época, deixando a cultura mais sujeita a intempéries.

O analista disse ainda que espera que o crescimento no uso do milho geneticamente modificado seja mais acelerado que o da soja. "Talvez já tenha 40 por cento na próxima safra, o milho (com tecnologia Bt) traz vantagens para o produtor lidar com pragas, como a lagarta do cartucho."

A soja transgênica, plantada há vários anos no país, ocupou na safra 08/09 cerca de 58,2 por cento da área plantada, ante 49,6 por cento no ano passado.

Mesmo com as boas perspectivas para a safrinha, a safra total de milho do Brasil não repetirá o recorde de 2007/08, ficando em aproximadamente 51 milhões de toneladas em 08/09.

O resultado é, na verdade, bem abaixo da safra passada (58,6 milhões de toneladas), em função da forte quebra por seca verificada na safra de verão, estimada pela consultoria em 32,6 milhões de toneladas, ante quase 40 milhões em 07/08.

(Edição de Marcelo Teixeira)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.