Tamanho do texto

Influências climáticas ocorridas em 2010, como longo período sem chuvas, foram favoráveis à atual safra em São Paulo

selo

A safra paulista de laranja deve atingir 378,1 milhões de caixas de 40,8 quilos em 2011, alta de 17,4% ante as 322,5 milhões de caixas da safra anterior, informou hoje o Instituto de Economia Agrícola do Estado de São Paulo (IEA).

Segundo o órgão, o levantamento foi feito junto aos produtores e aponta toda a produção do Estado, maior região citrícola do mundo. Ou seja, a estimativa inclui a laranja processada pela indústria, a fruta consumida in natura e ainda as perdas nas lavouras e nos transportes.

Ao contrário de culturas como a cana-de-açúcar, as influências climáticas ocorridas em 2010, como o longo período sem chuvas, foram favoráveis à atual safra de laranja em São Paulo, de acordo com o IEA.

"A longa estiagem, que prejudicou a safra passada, foi fundamental para estressar a planta e induzir excelente florada; além disso, as chuvas no momento certo do desenvolvimento vegetativo da cultura e em quantidade adequada foram fundamentais para o 'pegamento' dos frutos", informou o IEA.

A área total plantada de laranja em São Paulo em 2011 é de 619,56 mil hectares, com densidade média de 377 pés/ha, ou 1,8% acima da média do ano passado. Do total cultivado, 541,1 mil hectares têm pomares em produção e a produtividade média deve atingir 1,90 caixa/planta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.