Tamanho do texto

Porto Alegre, 28 - O Rio Grande do Sul convive há décadas com ciclos de estiagem durante o verão, mostram dados do Sistema de Monitoramento Agrometeorológico (Agritempo). A cada dez anos, há falta de chuvas em pelo menos cinco deles, comparou o pesquisador da Embrapa Clima Temperado, Ivan Rodrigues.

O impacto maior é sobre a agricultura. "Este ano, ao longo de janeiro, apenas as regiões leste e nordeste apresentaram excedentes de chuva e as demais tiveram chuvas abaixo do volume esperado", acrescentou.

Na safra 2008/09, não há sinais claros de influência dos fenômenos El Niño e La Niña e, por isso, a quantidade e distribuição das chuvas ficam mais irregulares, explicou Rodrigues. Como a estiagem é um problema frequente, o ideal seria buscar culturas perenes alternativas, mas a mudança depende da demanda de mercado, lembrou ele. Entre as pesquisas sobre adaptação de culturas às condições climáticas da região sul, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) desenvolveu uma variedade de arroz irrigado que utiliza menor quantidade de água, pois tem um ciclo reduzido, de aproximadamente cem dias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.