Tamanho do texto

'Prévia' da inflação oficial deve confirmar a desaceleração de preços captada pelas coletas diárias

O destaque da semana fica por conta da reunião do Federal Reserve (Fed), banco central americano, que marca o encerramento oficial do programa de compra de US$ 600 bilhões em títulos do Tesouro americano, o chamando "Quantitative Easing 2".

Merece atenção a fala de Bernanke após o encontro, do qual deve sair a manutenção do juro básico entre zero e 0,25% ao ano. Recentemente, o presidente do Fed reconheceu o momento de menor crescimento da economia, mas mostrou confiança de que a situação volta ao normal no segundo semestre. Ou seja, um novo programa de ajuda não está em gestão.

No Brasil, são destaques o Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) de junho, que deve confirmar a desaceleração da inflação captada pelas coletas diárias, e a taxa de desemprego de maio. Nesta segunda-feira, além dos tradicionais Boletim Focus e balança comercial semanal, o Ministério do Trabalho apresenta o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de maio.

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulga o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do mês de junho de 2011. Na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), desperta interesse o vencimento de opções sobre ações, evento que soma instabilidade ao pregão.

Amanhã, o foco recai no IPCA-15 e na segunda prévia do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de junho. Na quarta-feira, enquanto aguardam da decisão do Fed e a fala de Bernanke, que acontece à tarde, os investidores conhecem a taxa de desemprego brasileira e a sondagem industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Na quinta-feira, é feriado no mercado local.

A agenda externa reserva sondagens de atividade nos segmentos de serviços e indústria na zona do euro e a venda de novos imóveis nos EUA. A semana acaba com a revisão final sobre o crescimento da economia americana no primeiro trimestre.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.