Tamanho do texto

Madri, 3 nov (EFE).- A companhia petrolífera hispano-argentina Repsol YPF mantém seu interesse em permanecer no Equador e continua trabalhando para que, no curto prazo, haja uma reunião com as autoridades equatorianas para recuperar as negociações sobre os contratos petrolíferos.

Um porta-voz da companhia disse hoje à Agência Efe que a intenção é buscar um acordo, e se recusou a avaliar as declarações do presidente do Equador, Rafael Correa, que no sábado disse que a Repsol YPF vai embora do país e considerou que a aproximação da companhia ocorre"muito tarde".

"Repsol vai embora do país, porque nos fez perder tempo como oito meses, além de que reduziu a produção e os investimentos, e não aceitou renegociar o contrato", disse Correa.

Um dia antes, o ministro de Minas e Petróleo do Equador, Derlis Palacios, anunciou o fim das relações entre o Estado equatoriano e a Repsol YPF, por causa de erros na negociação para a mudança na modalidade dos contratos petroleiros.

Atualmente, a Repsol YPF produz no Equador cerca de 21 mil barris de petróleo por dia, número que representa 2% de sua produção total.

EFE atm/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.