Tamanho do texto

Washington, 4 mar (EFE).- As remessas enviadas por imigrantes ao Brasil caíram 34% em 2009, o maior recuo entre os países latino-americanos, informa hoje um relatório do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Para o BID, a forte queda no envio de dinheiro reafirma uma tendência que começou ainda antes do início da crise global. Os brasileiros estão voltando ao país estimulados pela melhora da economia e pela piora da situação em nações que os acolhem, como o Japão. Mesmo assim, o Brasil recebeu US$ 4,746 bilhões.

Na América Latina e no Caribe em conjunto, a queda no envio de remessas foi de 15% em 2009, para US$ 58,8 bilhões, especialmente devido à crise econômica em Estados Unidos, Espanha e Japão.

Apesar da forte queda, as remessas ainda representam mais de 10% da riqueza de países como Guatemala, El Salvador, Honduras, Haiti e Nicarágua.

A queda do ano passado foi a primeira detectada desde 2001, quando o organismo começou a registrar este tipo de variável.

Segundo o BID, no entanto, a recuperação dessas transferências de dinheiro durante os últimos quatro meses de 2009 e as estatísticas de emprego e imigração revelam uma certa estabilização das remessas.

A redução nas remessas registrada pelo relatório supera as previsões do Banco Mundial, de julho passado. Nelas, a estimativa era der uma queda na América Latina e no Caribe de 6,9% em 2009. EFE sid/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.