Tamanho do texto

Secretário do Tesouro britânico, Danny Alexander, afirmou que país não avalia auxílio além de sua contribuição dentro do FMI

selo

O Reino Unido não está planejando qualquer ajuda financeira para a Grécia além de sua contribuição dentro do Fundo Monetário Internacional (FMI), informou neste domingo o secretário do Tesouro, Danny Alexander, no momento em que a zona do euro discute o problema que atinge a Grécia.

"A estabilidade e o sucesso da zona do euro é muito importante para a economia britânica, nosso maior parceiro comercial, e seus problemas têm um grande efeito sobre nós", reconheceu Alexander. "Por isso temos um grande interesse que o problema seja resolvido, mas o pacote para a Grécia que já está em discussão é um pacote da zona do euro com o FMI", explicou o secretário.

Alexander também lembrou que obviamente o Reino Unido tem uma parcela de participação no FMI, mas que é a zona do euro que está direcionando as discussões agora sobre o próximo estágio de solução para os problemas substanciais da Grécia. "Simplesmente não existe nenhuma proposta colocada para o Reino Unido contribuir além do que envolve o FMI e não esperamos que isso aconteça", ponderou o secretário.

Parceiros da Grécia na zona do euro estão reunidos e a expectativa é que seja liberada a última parte do pagamento referente aos 110 bilhões de euros do pacote de empréstimo conjunto da União Europeia e FMI acordado ano passado, antes que um novo pacote de resgate seja desenhado para tranquilizar o mercado.

O Reino Unido não faz parte da zona do euro, mas ofereceu empréstimos bilaterais à Irlanda, vizinho e membro da zona do euro, quando o país precisou de ajuda ano passado. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.