Tamanho do texto

A venda do modelo Corolla, da montadora Toyota, segue suspensa nas concessionárias de Minas Gerais mesmo depois de a empresa ter iniciado a primeira fase do recall do veículo no Brasil. O Ministério Público de Minas Gerais determinou, em 22 de abril, a suspensão da comercialização do modelo no Estado, por meio de uma decisão administrativa impetrada pelo promotor Amauri Artimos da Matta.

A venda do modelo Corolla, da montadora Toyota, segue suspensa nas concessionárias de Minas Gerais mesmo depois de a empresa ter iniciado a primeira fase do recall do veículo no Brasil. O Ministério Público de Minas Gerais determinou, em 22 de abril, a suspensão da comercialização do modelo no Estado, por meio de uma decisão administrativa impetrada pelo promotor Amauri Artimos da Matta.

A assessoria de imprensa do Fórum Lafayette, responsável pela Comarca de Belo Horizonte, informou ontem que a decisão está mantida. Nas concessionárias da Toyota em Minas, a informação é de que não há previsão para a retomada das vendas. “Não estamos vendendo temporariamente o Corolla”, informou a atendente da Kawaii, concessionária da capital mineira.

A Toyota do Brasil e nove revendas mineiras tentaram derrubar a decisão do Ministério Público, mas a suspensão das vendas do Corolla foi mantida pela juíza Mariângela Meyer Pires Faleiro, da 7.ª Vara da Fazenda Pública Estadual e Autarquias, no dia 26.

Defeito

Uma falha na fixação do tapete, que pode prender no pedal do acelerador, chegou a provocar acidentes no Brasil, segundo denúncias de proprietários divulgadas durante audiência pública realizada pelo Procon na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Na época, a Toyota chegou a negar que o problema, registrado em outros países, também tivesse ocorrido no Brasil. A empresa aceitou realizar o recall no Brasil depois de analisar e comprovar o defeito em dois dos casos denunciados na Assembleia de Minas.

A montadora iniciou ontem a primeira fase do recall no País. Os proprietários de veículos produzidos a partir de abril de 2008 serão convocados a levar seus carros às concessionárias, que poderão fixar o tapete no chão do automóvel. Calcula-se que o problema possa afetar cerca de 110 mil veículos no País.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.