Tamanho do texto

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Jackson Schneider, prevê que os reajustes de preços do aço, que devem ocorrer em razão da alta do minério de ferro, terão uma repercussão importante no custo da produção das montadoras. "Não tenho como estimar ainda a dimensão disso, mas com certeza veremos um impacto de custo, seja direta ou indiretamente", afirmou Schneider, em entrevista coletiva hoje na qual a associação divulgou os números do setor automotivo referentes ao mês de março.

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Jackson Schneider, prevê que os reajustes de preços do aço, que devem ocorrer em razão da alta do minério de ferro, terão uma repercussão importante no custo da produção das montadoras. "Não tenho como estimar ainda a dimensão disso, mas com certeza veremos um impacto de custo, seja direta ou indiretamente", afirmou Schneider, em entrevista coletiva hoje na qual a associação divulgou os números do setor automotivo referentes ao mês de março. Ontem, o presidente e executivo-chefe da Ford Motor Company, Alan Mulally, disse, em São Paulo, que os preços dos automóveis devem sofrer impactos em razão dos reajustes nos preços do minério de ferro, principal insumo para a produção de aço. "É um fator de preocupação, que pode afetar os preços (dos automóveis). Estamos lidando com muito cuidado para não afetar o consumidor final", afirmou. Na quinta-feira da semana passada, a mineradora Vale informou que fechou acordo para mudar as condições para o reajuste do minério de ferro, baseado em referências de mercado com mudanças automáticas de preços em bases trimestrais. A companhia não informou, contudo, o porcentual de reajuste nos contratos nem forneceu detalhes sobre como os ajustes trimestrais no preço do minério serão feitos. Segundo uma fonte próxima às negociações, a elevação média que foi acordada pela empresa com a maioria de seus clientes foi de 90%, para o período que termina em junho. Os acordos realizados, definitivos ou provisórios, compreendem 97% da base de clientes de minério de ferro da Vale em todo o mundo, o que corresponde a 90% dos volumes contratuais, de acordo com a companhia.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.