Tamanho do texto

O lobby dos ambientalistas espera ganhar apoio de peso contra a construção da Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu, durante a viagem do cacique Raoni Metuktire à Europa. Líder dos Kayapós, Raoni está em Paris para o lançamento do seu livro Memórias de um chefe indígena e participou ontem do programa de TV Le Grand Journal, com o diretor francês Jean-Pierre Dutilleux.

O lobby dos ambientalistas espera ganhar apoio de peso contra a construção da Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu, durante a viagem do cacique Raoni Metuktire à Europa. Líder dos Kayapós, Raoni está em Paris para o lançamento do seu livro Memórias de um chefe indígena e participou ontem do programa de TV Le Grand Journal, com o diretor francês Jean-Pierre Dutilleux. Ainda em Paris, Raoni vai se reunir com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e com o ex-presidente Jacques Chirac. Antes de iniciar sua viagem, Raoni incentivou as lideranças do Parque Nacional do Xingu a continuarem com os protestos contra Belo Monte. Desde o dia 22 de abril, os Kayapós Metuktires, da Aldeia Piaraçu, paralisaram a travessia da balsa que corta o Rio Xingu. A paralisação tem prejudicado os frigoríficos que usam o serviço da balsa para atravessar gado do município de São José do Xingu. O gerente de compras de boi do Frigorífico Frialto, no município de Matupá, Natalino Sanches Filho, disse que o frigorífico reduz a cada dia sua capacidade. "Não sei como vai ficar se o movimento continuar. " O frigorífico é o mais atingido pelo movimento indigenista. O grupo abate por dia 800 cabeças de gado. Há algumas semanas, o diretor James Cameron, o diretor do filme Avatar, já havia declarado apoio à causa indígena e diversas organizações não-governamentais criticam a construção da barragem.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.