Tamanho do texto

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta terça-feira que acredita que a queda nas bolsas devido à retração no preço das commodities internacionais é um movimento passageiro. É um cenário passageiro e tem sua explicação clara, disse o ministro.

Acordo Ortográfico

Mantega explicou que a bolsa brasileira é formada por muitas empresas de commodities (matérias-primas) e, como há uma queda no preço no mercado internacional, o preço das ações está se reduzindo. "O mercado maximiza o movimento tanto na alta como agora", disse.

O ministro mencionou ainda a possibilidade de a queda na bolsa brasileira ter um componente de repatriação de capital. Segundo ele, os fundos poderiam estar remetendo dinheiro para o exterior ou porque acham que as commodities não terão o mesmo desempenho ou porque precisam honrar outros compromissos. Ele ponderou ser necessário levar em conta que a queda ainda é proporcionalmente menor que a alta registrada semanas atrás. "Por isso, o saldo ainda é positivo".

Segundo Mantega, apesar dessa oscilação das bolsas, houve de fato um aumento da demanda internacional por commodities. Por isso, avaliou, a tendência é que as ações ainda permaneçam mais elevadas que no passado.

O índice Bovespa (Ibovespa) fechou em queda de 4,50% hoje a 48.435 pontos. Em setembro, o Ibovespa já acumula queda de 13,01% e no ano de 2008 a perda acumulada até hoje é de 24,18%.

Leia mais sobre Bovespa

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.