Tamanho do texto

SÃO PAULO - A qualidade de crédito soberano dos países piorou sensivelmente no ano passado e deve seguir sob pressão ao longo deste ano com a continuidade da crise econômica, avalia a agência de classificação de risco Fitch Ratings, em relatório divulgado hoje. Segundo a empresa, os rebaixamentos de ratings (downgrades) atingiram 13,6% dos países no ano passado, ante 3% em 2007.

Já as elevações (upgrades) ocorreram em 9,7% das notas em 2008, ante índice de 12,1% no ano anterior.

A agência destaca que a piora na qualidade de crédito foi mais relevante na segunda metade do ano passado, quando a relação entre downgrades e upgrades atingiu 4 para 1. Com essa piora, o índice para 2008 fechado ficou em 1,4 rebaixamento para cada elevação. Em 2007, a relação era de 0,3 para 1.

A Fitch diz em seu relatório que os países emergentes da Europa foram os mais afetados pela crise em termos de risco de crédito, mas destaca que o único caso de inadimplência ocorreu com o Equador.

Ainda segundo a agência, "a recessão global mais profunda e o contínuo estresse no mercado financeiro farão com que os ratings soberanos permaneçam pressionados ao longo deste ano". Segundo a Fitch, ao final do ano passado 18 países tinham perspectiva negativa para seus ratings, enquanto apenas três apresentavam perspectiva positiva.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.