Tamanho do texto

Obra "Sol sobre paisagem", do cearense Antônio Bandeira, foi arrematada por um colecionador misterioso na última terça-feira

"Dou-lhe uma, Dou-lhe duas...Vendido!" Assim a obra mais cara já leiloada no Brasil trocou de mãos na noite da última terça-feira, em São Paulo. “Sol sobre paisagem”, um conjunto de três telas do cearense Antônio Bandeira (1922-1967), foi arrematada por R$ 3,5 milhões por um colecionador misterioso, que deu o lance por meio de um representante.

As telas eram o 74º lote da noite, de 104. Quando o leiloeiro Walter Rezende anunciou o valor, a sala ficou em silêncio. Não houve disputa pela obra de Bandeira, pois ninguém deu um lance superior a R$ 3,5 milhões. A expectativa da Bolsa de Arte, empresa que organizou o evento, era de que as telas pudessem chegar a R$ 4 milhões.

Assim que a venda foi confirmada, muitos dos 80 presentes no leilão, quase todos homens, sussurravam querendo saber quem é o novo detentor de “Sol sobre paisagem”. A curiosidade é natural, diz um colecionador que preferiu não ter seu nome identificado. “Leilões de arte acontecem quase diariamente em São Paulo, mas não com obras tão valiosas como esta, de um mestre”, afirmou.

Assim como a identidade do comprador não foi revelada, o vendedor também não era conhecido. A única informação passada pela Bolsa de Arte é que a obra pertenceu a Adolpho Bloch, fundador rede de televisão Manchete.

Antes de “Sol sobre paisagem”, um quadro do holandês Frans Post (1612-1680) - conhecido por ter sido o primeiro artista europeu a pintar paisagens brasileiras – detinha o recorde em leilões no País. Segundo Thiago Gomide, curador da Bolsa de Arte, a peça foi vendida por R$ 2 milhões.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.