Tamanho do texto

Moscou, 19 jan (EFE).- O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, pediu hoje à Comissão Europeia (CE, orgão executivo da União Europeia) apoio para a elaboração de acordos de abastecimento e o transporte de gás com a Ucrânia.

Segundo o porta-voz de Putin, Dmitri Peskov, o primeiro-ministro gostaria de contar com o apoio da CE para a "formalização jurídica dos acordos assinados na sua última reunião com a primeira-ministra da Ucrânia, Yulia Timoshenko".

Putin se reuniu com o presidente da CE, José Manuel Durão Barroso, e os dois conversaram sobre a crise do gás, de acordo com o porta-voz.

Além disso, a assinatura de contrato entre a companhia russa de gás Gazprom e a ucraniana Naftogaz está programada para esta segunda-feira. O acordo prevê a retomada do fornecimento de gás natural à Europa através da Ucrânia, cortado há 12 dias.

"As duas companhias assinarão um contrato de longa duração", disse um porta-voz do Governo russo à agência "Itar-Tass".

Já a primeira-ministra ucraniana embarcou hoje rumo a Moscou, onde se reunirá com Putin e comparecerá à assinatura dos acordos.

No domingo, Putin e Timoshenko fizeram um acordo verbal para encerrar a disputa sobre o abastecimento e o transporte do gás.

Os chefes de Governo acordaram que a Ucrânia pagará preços de mercado pelo gás russo, mas que neste ano terá 20% de desconto se mantiver a tarifa preferencial de passagem de US$ 1,7 por cada mil metros cúbicos de gás.

A partir de 2010, a Ucrânia pagará preços de mercado sem nenhum tipo de desconto.

Além disso, Timoshenko garantiu que o fornecimento de gás à Europa através de seu país será retomado imediatamente após a assinatura dos documentos. EFE egw/plc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.