Tamanho do texto

Segundo o primeiro-ministro da Rússia, país "vive endividado" e "estão interessados na desvalorização do dólar"

Primeiro-ministro russo, Vladimir Putin
AFP
Primeiro-ministro russo, Vladimir Putin
O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, afirmou nesta segunda-feira que os Estados Unidos são "parasitas" da economia mundial, visto que a condenam permanentemente à instabilidade com sua dívida desproporcional .

"O país vive endividado. Não vive de acordo com seus meios e transfere parte da carga de seus problemas a toda a economia mundial", afirmou Putin durante uma reunião com jovens simpatizantes do Kremlin, segundo a agência oficial "RIA Novosti".

Putin ressaltou que os EUA agem como "um parasita do monopólio do dólar na economia mundial". O chefe do governo russo considerou que a situação da dívida dos EUA "não é nada boa", já que "atrasa a adoção de medidas mais estruturais" para a necessária reforma da economia americana. Segundo Putin, "a economia moderna está globalizada e todos os países dependem, de alguma forma, uns de outros".

Assim, como os Estados Unidos são "uma das locomotivas da economia mundial", uma crise estrutural prejudica todo o mundo. "E não se trata de alguns países, como Rússia e China, que têm uma parte significativa de suas reservas em dólares. Essas situações de crise podem repercutir em todas as economias", disse.

De acordo com Putin, "os EUA estão interessados na desvalorização do dólar para criar melhores condições para a exportação", o que os ajudaria à resistir à pressão das importações chinesas e da concorrência da União Europeia. "Mas tiveram suficiente bom senso e responsabilidade para tomar uma decisão equilibrada", avaliou Putin, que acusou alguns políticos americanos de apostar na moratória.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.