Tamanho do texto

SÃO PAULO (Reuters) - A produção de veículos no país em novembro recuou 8 por cento ante outubro, para 292,1 mil unidades, informou a associação que representa as montadoras, Anfavea. Com relação a novembro de 2008, houve alta de 48 por cento. A base de comparação do ano passado é fraca, já que a indústria pisou forte no freio quando a crise internacional secou o crédito do setor, causando uma sensível queda na demanda dos consumidores que só começou a se recuperar no final do primeiro trimestre.

As vendas mostraram retração de 14,5 por cento sobre outubro, para 251,7 mil unidades, após a intensa antecipação de compras de setembro promovida por consumidores interessados em aproveitar o último mês antes da redução do desconto do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

Na comparação com novembro de 2008, as vendas dispararam 41,5 por cento, informou a Anfavea.

Nos onze primeiros meses do ano, as vendas dispararam 8,5 por cento, para 2,85 milhões de unidades. A produção acumula no ano queda de 6 por cento, a 2,93 milhões de unidades.

As exportações do setor apresentaram queda de 0,6 por cento, para 857,1 milhões de dólares, na comparação mensal, e recuara 12,7 por cento sobre um ano antes. No ano, as vendas têm queda de 44,1 por cento, para 7,31 bilhões de dólares.

O emprego no setor automotivo aumentou 1,7 por cento em novembro sobre outubro, para 123.913 pessoas. Na comparação anual, houve queda de 5,6 por cento.

A Fiat manteve a liderança, vendendo 60.227 unidades de automóveis e comerciais leves no mês passado, queda de 11,4 por cento ante outubro.

A Volkswagen, em seguida, vendeu 53.288 unidades, retração de 10,1 por cento na mesma comparação. A General Motors comercializou 47.643 unidades, queda de 13,9 por cento. A Ford teve vendas de 21.297 unidades, baixa de 24,1 por cento mês a mês.

(Por Rodolfo Barbosa)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas