Tamanho do texto

Maior oferta do Iraque e a recuperação da produção da Líbia compensaram a queda nos embarques do Irã

A produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) subiu em março para o maior nível desde outubro de 2008, segundo pesquisa da Reuters divulgada na sexta-feira.

A maior oferta do Iraque e a recuperação da produção da Líbia compensaram a queda nos embarques do Irã. Os fornecimento dos 12 membros da Opep em março é estimado em uma média de 31,26 milhões de barris por dia (bpd), ante 31,16 milhões de bpd em fevereiro, segundo a pesquisa feita junto a fontes de companhias petrolíferas, autoridades da OPEP e analistas.

A pesquisa constatou que as exportações do Irã estão caindo com alguns compradores interrompendo ou redimensionando suas compras por conta das sanções impostas. A preocupação com a oferta iraniana ajudou a conduzir um rali de alta de 15% nos preços do petróleo Brent neste ano, para US$ 123 o barril.

A Opep está produzindo muito mais do que a sua meta de oficial de 30 milhões de barris diários, mas os preços do petróleo subiram e os estoques não aumentaram. Para alguns, isso indica que a demanda pode ser mais forte do que o esperado.

"A Opep tem aumentado consecutivamente a produção ao longo dos últimos meses, mas isso ainda não se traduziu em um aumento significativo de estoques da OCDE ", disse Harry Tchilinguirian, analista do BNP Paribas.

Em março, o maior aumento da oferta da Opep mais uma vez veio da Líbia, onde a produção continua a se recuperar depois de ter sido praticamente encerrada durante o levante de 2011 contra o governo de Muammar Gaddafi.

O Iraque tem sido o segundo maior reforço após as exportações se recuperaram depois de problemas relacionados com o clima em fevereiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.