Tamanho do texto

Bruxelas, 1 dez (EFE).- O processo Citibank, considerado na Bélgica a grande causa da crise financeira, começa hoje em Bruxelas a ouvir os 4 mil clientes da entidade bancária convocados pela Justiça para explicar como perderam suas economias após a quebra de Lehman Brothers.

Com o afundamento daquela que foi a quarta instituição bancária americana, em 15 de setembro de 2008, ficaram descobertas as contas do Citibank, para surpresa de seus clientes que acreditavam ter investido em produto seguro, lembra o jornal "Le Soir".

O processo que começa hoje tratará de esclarecer se os clientes do grupo belga tinham sido informados dos riscos que envolviam os produtos bancários que tinham comprado.

As perdas dentro do processo Citibank são calculadas em torno de 128 milhões de euros.

A acusação diz que a entidade belga divulgou "informação enganosa" e utilizou "estratégias" para transformar contas de economias clássicas em produtos estruturados emitidos por Lehman Brothers.

Existe a acusação também de o Citibank ter oferecido a alguns dos atingidos "acordos amistosos", no caso de retirarem as denúncias, mas por enquanto todas foram mantidas.

O caso Citibank reabriu na Bélgica o debate sobre os produtos estruturados, que começaram a ter presença no país em 2000, e o desencadeamento de uma crise financeira e econômica com origem americana.

Até agora só uma pequena parte dos 4 mil atingidos (menos de 5%) recuperaram suas economias, ao provarem aos serviços jurídicos do Citibank que a entidade não tinha respeitado o procedimento de comercialização. EFE mrn/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas