Tamanho do texto

Avaliação é de que país não precisa de novas medidas para aliviar as condições financeiras

O presidente da regional do Federal Reserve (FED, equivalente ao Banco Central nos EUA) em St. Louis, James Bullard, disse na sexta-feira, que o panorama econômico dos EUA é promissor e que a confiança dos americanos melhorou, sugerindo que ele não acredita que haja necessidade de novas medidas para aliviar as condições financeiras do país.

Leia também: Obama defende corte de isenções para empresas petroleiras

"Acho que as informações sobre a economia dos EUA estão mais fortes. Acho que é uma boa hora para esperar, juntar mais informações, entender melhor o que está acontecendo na Europa e ver o que vai acontecer em seguida," ele disse aos repórteres depois de um discurso na Simon Fraser University.

A compra de títulos seria uma ferramenta potente e teria efeitos importantes na economia, disse Bullard.

"Mas nós já temos muitas coisas à disposição," ele disse.

Entretanto, Bullard disse que ele tem reservas em relação à compra de mais títulos do FED, porque isso poderia acelerar ainda mais um grande aumento de preços do setor de energia.

Algumas autoridades do FED acreditam que o alto desemprego e um crescimento lento exigem uma nova rodada de flexibilização quantitativa, para acelerar a recuperação, enquanto outros, incluindo o presidente do FED, Ben Bernanke, sugeriram que uma nova compra de títulos continua sendo uma opção, caso a recuperação desacelere.

"Eu ficaria preocupado se não pudermos garantir uma política como a flexibilização quantitativa (QE, na sigla em inglês) que provavelmente contribuiria para um aumento global dos preços do petróleo," disse.

Depois que o FED anunciou a sua segunda rodada de flexibilização quantitativa em novembro de 2010, os preços de commodities no mundo todo subiram, em parte porque a medida que o dólar caia, os de outros ativos subiam de preço.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.