policial federal de costas
Arquivo / Agência Brasil
Emenda beneficia policiais federais, rodoviários, seguranças do Congresso, agentes penitenciários, PMs e bombeiros do Distrito Federal

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado cedeu à pressão dos policiais federais e aprovou uma emenda do líder do governo no Senado, Major Olímpio (PSL-SP),  que prevê regras diferenciadas para a categoria na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) - que será desmembrada do texto principal da reforma da Previdência. 

Veja mais: Relator altera texto e reduz economia com reforma da Previdência; veja mudanças

De acordo com a emenda, policial federal, rodoviário, seguranças do Congresso, agentes penitenciários, PMs e bombeiros do Distrito Federal que ingressaram na carreira até a aprovação da proposta terão direito à integralidade (último salário da carreira) e paridade (mesmo reajuste salarial dos ativos).

Previdência: Bolsonaro admite que "gostaria de não ser obrigado a fazer" reforma

Esses direitos estavam assegurados apenas para quem entrou até 2013 - quando foi criado o fundo de pensão dos servidores públicos federais. A emenda do senador também prevê que a categoria tenha regras específicas definidas futuramente por uma lei complementar.

Previdência: Senado abre sessão na CCJ para votar parecer de relator

Contudo, foi mantido o  artigo  prevê idade mínima de aposentadoria de 53 anos (homem) e 52 anos (mulher) com pedágio de 100%  para os policiais federais.  

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários