Tamanho do texto

Seul, 29 jan (EFE).- O presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, defendeu hoje a tomada de medidas preventivas contra a crise econômica mundial pois, segundo ele, o pior ainda está por vir, informou o porta-voz presidencial, Lee Dong-kwan.

A declaração de Lee é feita um dia depois de o Fundo Monetário Internacional (FMI) rebaixar sua previsão de crescimento econômico mundial de 2,2% a 0,5% para este ano.

Ao presidir um encontro do Conselho Econômico de Emergência, o líder sul-coreano disse que as empresas públicas e financeiras deverão desempenhar um papel ativo no projeto de diminuir os salários a fim de criar emprego.

Em outras ocasiões, o presidente sul-coreano já tinha se mostrado a favor de um rebaixamento dos salários a fim de gerar emprego, que em 2008 registrou sua primeira contração na Coreia do Sul em cinco anos.

A economia sul-coreana é uma das mais afetadas na Ásia pelos efeitos da crise global e seu Produto Interno Bruto (PIB) cresceu em 2008 2,5%, o pior desempenho em dez anos. EFE ce/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.