Tamanho do texto

BRASÍLIA - Em entrevista concedida nesta manhã, o presidente do Senado, Garibaldi Alves, afirmou que é de três dias o prazo para a Polícia Legislativa da Casa investigar a hipótese de ter partido da instituição a interceptação ilegal de uma conversa telefônica entre o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO).

Confrontado com a informação de que o pessoal da segurança deu até 30 dias para a investigação, Garibaldi reforçou que dará três dias no máximo. Não vejo necessidade de trinta dias, ponderou.

(Agência Senado)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.