Tamanho do texto

WASHINGTON - O presidente do Federal Reserve (Fed, Banco Central americano), Ben Bernanke, disse neste domingo que os Estados Unidos escaparam de cair em uma depressão, como a de 1929, e que a recessão provavelmente termine no final deste ano.

Em uma entrevista ao programa "60 Minutes" (60 Minutos), do canal "CBS", Bernanke afirmou que a chave da recuperação "é o sistema bancário".

"Veremos o fim da recessão provavelmente este ano", predisse Bernanke, embora a condição indispensável para uma recuperação sustentada é que o sistema financeiro volte a funcionar regularmente.

O chefe do Fed afirmou que os EUA "evitaram o risco" de cair em uma depressão.

Segundo a "CBS", se trata da primeira entrevista que um presidente do banco central americano dá em duas décadas.

Bernanke disse que a outorgou porque é um momento extraordinário e esta é uma forma de se dirigir ao povo americano diretamente.

Ele asseverou igualmente que nenhum grande banco americano é insolvente e prometeu que se as coisas piorarem o Governo não os deixará quebrar, mas intervirá para evitar os efeitos de uma quebra no sistema financeiro.

O presidente do Fed fez precisamente isso com a compra de quase 80% da seguradora AIG em setembro do ano passado.

Não foi uma medida que tomou de boa vontade, segundo revelou na entrevista, dizendo que essa ação é a que mais o deixa enfadado.

A AIG fez todo tipo de apostas desmesuradas e Bernanke reconheceu que é "injusto" que os contribuintes tenham que fornecer dinheiro para resgatá-la agora.

No entanto, assinalou que "não havia outra opção", porque a quebra da AIG teria arrastado todo o sistema bancário.

Bernanke revelou que na segunda metade de outubro "o sistema financeiro global esteve muito perto do colapso", que foi evitado com o programa de resgate financeiro aprovado pelo Congresso no valor de US$ 700 bilhões, graças ao qual o Departamento do Tesouro injetou capital nos bancos.

Explicou que o sistema regulador dos EUA "era como um castelo de areia na praia", capaz de aguentar pequenas ondas, mas não a ressaca.

Nesse sentido, Bernanke disse que é necessário mais regulação dos bancos grandes e possivelmente o estabelecimento de uma entidade que vigie o sistema financeiro em seu conjunto.

Atualmente, a responsabilidade de regular a economia nos EUA está dividida entre várias agências, incluindo o Fed.

Leia mais sobre: crise financeira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.