Tamanho do texto

O presidente do Banco do Japão (BoJ, banco central japonês), Masaaki Shirakawa, disse que os bancos centrais devem fazer política monetária de acordo com as respectivas condições locais, sugerindo que ele não é favorável a uma ação coordenada entre os bancos centrais para reduzir as taxas de juros neste momento. A coordenação significa que cada país faz algo que não quer fazer; então, sob esta ótica, é indesejável para os bancos centrais fazer algo que não está em linha com as condições de cada país, afirmou Shirakawa, numa entrevista coletiva de rotina.

Nesta terça-feira, os membros do conselho de política monetária do BoJ decidiram por unanimidade manter em 0,5% a "overnight call loan rate", taxa básica de juros do país. Já o banco central da Austrália reduziu sua taxa básica em 1 ponto porcentual, para 6%; enquanto o BC da Indonésia elevou a taxa em 0,25 ponto porcentual, para 9,5% ao ano.

O presidente do banco central japonês também manifestou preocupação com a crescente tensão nos mercados financeiros internacionais. "O BoJ sempre observa cuidadosamente o quanto uma queda nos preços das ações pode afetar a economia e os mercados financeiros", declarou. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.