Tamanho do texto

Londres, 19 nov (EFE).- O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, admitiu hoje que o mundo enfrenta a pior crise financeira desde a Segunda Guerra Mundial.

"Vi muitas crises e muito difíceis. É a primeira vez que o coração das finanças dos países industrializados está em jogo", disse Trichet, em entrevista à rede "Sky News".

"É nova e é a primeira desde a Segunda Guerra Mundial", disse o presidente do BCE, e admitiu que há um sistema financeiro global que "teve muitos defeitos".

No entanto, Trichet se mostrou otimista de que a crise financeira será superada através de uma cooperação global, mas não quis dizer quanto tempo levará este processo.

Os problemas só serão resolvidos "com os esforços conjuntos das autoridades", disse o presidente, e especificou que as potências financeiras estão "todas no mesmo barco".

Sobre a possibilidade de que o Reino Unido entre na zona do euro, Trichet disse que é um assunto que a população britânica deve decidir, apesar de ter ressaltado que o país sempre será bem-vindo a se unir à moeda única a qualquer momento.

"Somos totalmente unânimes, se o Governo e a população decidirem", afirmou.

"Há muitas vantagens - disse - associadas à finalização do mercado único. Não estamos em um mercado único se há diversas moedas".

Na semana passada, a zona do euro entrou pela primeira vez em recessão desde a criação da moeda única, em 1999.

No entanto, o euro se mantém forte frente à libra esterlina, que nos últimos seis meses perdeu 15% em relação ao euro. EFE vg/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.