Tamanho do texto

Entretanto, político garantiu que o próximo empréstimo da União Europeia e do FMI ao país será enorme

selo

O primeiro-ministro da Grécia, George Papandreou, disse que ainda não há acordo sobre um novo pacote de ajuda, mas acrescentou que o próximo empréstimo da União Europeia (UE) e do Fundo Monetário Internacional (FMI) ao país será enorme. Ele afirmou aos deputados de seu Partido Socialista que os países-membros da União Europeia vão em breve vir em socorro da Grécia com um novo crédito de grandes proporções, embora as negociações à frente devam ser difíceis.

"Estamos num momento crítico", disse. "Ou a Europa escreve a história ou a história vai descartar a União Europeia", afirmou. "Temos à frente, nos próximos dias, negociações duras, difíceis e complexas dentro da União Europeia para um novo programa - um programa de crédito enorme - que não tem precedente na história do mundo."

Ele disse aos deputados do Partido Socialista que "agora não é hora de desistir, agora é hora de continuarmos". Suas declarações foram feitas depois de dois deputados socialistas terem renunciado mais cedo por se oporem às políticas econômicas do governo. "Agora é hora de dizer sim às grandes mudanças", disse Papandreou.

O primeiro-ministro, que deve anunciar uma reforma do gabinete ainda hoje, disse que vai buscar um voto de confiança em seu novo governo. Esta semana dois outros deputados deixaram o partido, efetivamente reduzindo a maioria do governo no Parlamento.

Papandreou reconheceu que seu governo cometeu erros ao lidar com a crise econômica e também criticou outros líderes europeus por não terem contido a crise da dívida que atinge a zona do euro. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.