Tamanho do texto

Bruxelas, 8 fev (EFE).- O primeiro-ministro belga, Herman Van Rompuy, pediu hoje aos acionistas do Fortis que apoiem o acordo renegociado com o banco francês BNP Paribas sobre sua venda, depois que o maior acionista da entidade financeira anunciou que não apoiará as decisões que levaram a sua divisão e venda.

"O Governo aprovou um acordo renegociado sobre o Fortis e este será o acordo a ser submetido à assembleia geral" de acionistas da próxima quarta-feira, disse um porta-voz de Van Rompuy à agência "Belga".

Os acionistas do Fortis devem votar sobre o processo de desmembramento ocorrido em setembro e outubro do ano passado e nas novas condições definidas no final de janeiro para a entrada do BNP Paribas.

O ministro das Finanças belga, Didier Reynders, disse na semana passada que esse novo acordo, que modifica as condições econômicas decididas em outubro, "dá esperança" aos investidores.

O principal acionista do Fortis, com quase 5% do capital, o grupo segurador chinês Ping An, já anunciou hoje que votará contra as decisões do Estado belga para o desmembramento e venda, ao considerar que prejudicaram os interesses dos associados.

Após o anúncio do novo acordo entre o Governo belga, o Fortis e o BNP para revisar as condições de venda, a Ping An - que já perdeu 2 bilhões de euros no processo, segundo a rede "RTBF" - ameaçou se opor ao mesmo se Bruxelas não esclarecesse uma série de questões.

EFE rja/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.