Tamanho do texto

Os preços futuros do trigo caíram ontem para o nível mais baixo em mais de um mês na Bolsa de Chicago. Os contratos para entrega em julho fecharam a quinta-feira com desvalorização de 2,54%, cotados a US$ 4,79 por bushel (medida equivalente a 27,21 quilos).

Os preços futuros do trigo caíram ontem para o nível mais baixo em mais de um mês na Bolsa de Chicago. Os contratos para entrega em julho fecharam a quinta-feira com desvalorização de 2,54%, cotados a US$ 4,79 por bushel (medida equivalente a 27,21 quilos). As cotações foram pressionadas por vendas de fundos especulativos, que parecem dispostos a embolsar os lucros acumulados nas semanas anteriores. Em abril, os contratos de trigo chegaram a subir quase 11% em um movimento de compras especulativas, mas não conseguiram se sustentar. No ano, a commodity registra queda de 15,3%. O quadro de oferta e demanda de trigo é considerado baixista pelos agentes do mercado. De acordo com a projeção divulgada esta semana pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, os estoques mundiais de passagem da safra 2010/11 devem ser os maiores desde a temporada 2001/02. Já os estoques norte-americanos, que exercem mais influência sobre a formação dos preços em Chicago, são os maiores em 23 anos. O excesso de oferta foi o resultado da escalada dos preços internacionais após a quebra da produção mundial nas temporadas 2006/07 e 2007/08. Diante do aumento das margens de lucros, produtores do grão de todo o mundo expandiram suas lavouras e colheram volumes recordes nas duas safras seguintes. No entanto, a demanda não acompanhou o movimento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.