Alexis Gonçalves, gestor da Pfizer

Por que algumas empresas inovam com sucesso e outras não?

Inovadoras e bem-sucedidas, Starbucks, Google e Apple têm em comum características como a capacidade de priorizar inovações

05/05/2011 05:44

  • Mudar o tamanho da letra:
  • A+
  • A-
Compartilhar:

Aqui, nos Estados Unidos, a recessão parece ter acabado. Mas seu fim não é uma garantia de que estamos de volta à normalidade. As altas taxas de falha em inovação – uma vez consideradas como um custo inevitável do processo de inovar – são hoje inaceitáveis.

Atualmente, os fluxos de receita estão mais restritos, as margens são mais estreitas, a concorrência aumentou e os recursos ficaram muito mais limitados. Tudo fez crescer o já elevado nível de estresse entre as empresas sobreviventes e elevou a exigência de nível de desempenho definida pelos executivos e gestores de negócios. Tal cenário gerou profundas mudanças no modo como as empresas investem, gerenciam e inovam. Hoje, qualquer mudança deve ser projetada para minimizar riscos para o negócio.

Na minha opinião, nas condições atuais de mercado, as empresas que inovam com sucesso demonstram as seguintes caracteristicas:

• Equilibrar – investimentos em inovação de ruptura são compensados com os gastos em inovações incrementais. Embora o retorno com a inovação de ruptura seja potencialmente muito mais elevado, seus riscos são ainda maiores. As empresas vencedoras não apostam todas as suas fichas em projetos de inovação de ruptura – elas buscam um equilíbrio no seu portfolio.

A Apple por exemplo, quando lançou o iPhone em 2007 causou uma ruptura no mercado de celulares com um modelo baseado na tecnologia CDMA. Um ano depois, ela começou a fazer melhorias incrementais lançando a versão 3G em 2008 e a versão 4G em 2010.

• Priorizar – foco em projetos de desenvolvimento de produtos que se alinham com as necessidades de mercado e com a estratégia de negócios da empresa como um todo. Esforçar-se para satisfazer os desejos do cliente só é benéfico quando também se avança em direção aos objetivos de longo-prazo da sua empresa. Por exemplo, a estratégia de negócio da Starbucks é de entregar um excelente café a cada cliente, em todos os formatos e em cada lugar que eles querem. A Starbucks já provou que pode inovar e construir vários bilhões de dólares através de histórias de sucesso como o Frappuccino e o chá Tazo.

Agora, a Starbucks está aproveitando essa experiência e conhecimentos para construir novas marcas como o plano para estender a Starbucks VIA ® Ready Brew para mais de 30 mil pontos de distribuição nos próximos meses. Além disso, a Starbucks está perseguindo uma estratégia multicanal para criar um negócio de bilhões de dólares com o Seattle's Best Coffee, através de parcerias com outros varejistas, franquias e extensões de marca através de novos canais de distribuição de produtos.

• Analisar – superar os maiores riscos da inovação em produtos – como criar produtos que os clientes não vão comprar - através da rápida análise de feedback do cliente para assegurar o desenvolvimento de produtos que o mercado está realmente pedindo. Se uma idéia para um novo produto vai falhar ou atender apenas 80% das expectativas do cliente é uma vantagem enorme descobrir isso o mais rápido possível, abandonar essa idéia e avançar em direção a outros projetos mais atraentes.

Um classico exemplo é a Google Labs, espécie de "playground" onde os usuários da Google que são mais aventureiros podem brincar com protótipos de novos produtos e oferecer feedback diretamente para os engenheiros que desenvolveram. A Google Labs é a primeira fase de um longo processo de desenvolvimento de produto e é utilizado para avaliar o interesse dos clientes e o desempenho do novo produto.

• Automatizar – as empresas mais inovadoras lançam novos produtos no mercado em tempo recorde através do uso de tecnologia para gerenciar os requisitos, administrar fluxo de trabalho e priorizar o desenvolvimento. Hoje em dia, ainda existem muitas empresas que utilizam um processo muito mais lento, mais manual e menos confiável para desenvolver e lançar novos produtos no mercado.

A empresa de celulares HTC vem dominando o mercado de celulares através de um processo muito rápido para lançamento de novos produtos. Nos últimos seis meses a empresa lançou três modelos muito populares, como o 4G EVO, o Legend e o Desire. As receitas da HTC continuam a crescer, assim como sua participação de mercado. Aos poucos, ela está chegando muito proximo da Nokia e Samsung.

Além das características acima descritas, existem outras medidas concretas que as empresas podem tomar para redirecionar-se ao longo da estrada para o sucesso em inovação. Entre essas medidas, destacam-se: colaborar estreitamente com fornecedores, aproveitar a sabedoria das multidões, definir e comunicar claramente os requisitos do produto, e automatizar o processo de inovação.
 

    Notícias Relacionadas


    Nenhum comentário. Seja o primeiro.


    Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!




    *Campos obrigatórios

    "Seu comentário passará por moderação antes de ser publicado"


    INDICADORES ECONÔMICOS

    Câmbio

    moeda compra venda var. %

    Bolsa de Valores

    indice data ultimo var. %
    • Fonte: Thomson Reuters

    Bolsas

    Cotação rápida de ativos

    • Fonte: Thomson Reuters

    CONVERSOR DE MOEDAS

    • Fonte: Thomson Reuters
    Ver de novo