Tamanho do texto

"Essa política é mais abrangente do que as anteriores e tem um avanço fundamental, que é a desoneração do investimento", afirma

selo

O ex-secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e atual presidente da Associação Brasileira das Empresas de Comércio Exterior (Abece), Ivan Ramalho, avaliou como positiva e abrangente a nova Política Industrial, anunciada há pouco pelo governo Dilma Rousseff. "Acompanhei bem este setor (nos 16 anos em que atuou no ministério, nas gestões de FHC e de Lula) e minha avaliação é que essa política é mais abrangente do que as anteriores e tem um avanço fundamental, que é a desoneração do investimento", frisou.

Para Ramalho, ao colocar o estímulo ao investimento como um dos primeiros itens do Plano Brasil Maior de incentivo à indústria nacional, o governo estimula a ampliação dos investimentos e o aumento da competitividade da indústria brasileira neste momento de valorização cambial. "Essa política tem um significativo avanço e está coerente com a meta de elevar o investimento acima dos 20% do PIB".

Outros pontos destacados pelo presidente da Abece são o aumento dos recursos para apoiar as micro, pequenas e médias empresas, o aumento da linha de crédito do BNDES para a carteira de inovação e a extensão do Programa de Sustentação do Investimento (PSI). Ramalho destacou, ainda, a iniciativa do governo em deixar no seu radar o aperfeiçoamento da estrutura tarifária do Imposto de Importação, pois segundo ele, isso permite a realização dos ajustes necessários.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.