Tamanho do texto

Vários escritórios do grupo francês Alstom na Suíça foram revistados, como parte de uma investigação por corrupção e lavagem de dinheiro, e um ex-executivo do grupo foi preso.

    O ex-diretor do grupo industrial de engenharia, que não teve a identidade revelada, é suspeito de gestão desleal, corrupção e lavagem de dinheiro, segundo o Ministério Público da Confederação (MPC).

    A justiça suspeita que funcionários públicos e políticos de vários países, incluindo o Brasil, foram subornados para que a Alstom obtivesse contratos.

    Leia mais sobre: Alstom

      Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.