Tamanho do texto

O também médico Leandro Tavares, de 34 anos, que assume a diretoria de fiscalização, defendeu que a área passe a focalizar a assistência e não só aspectos financeiros. Durante muito tempo enfocamos aspectos financeiros, e depois a fiscalização passou a ter uma atuação mais pedagógica para o mercado.

Agora precisamos verificar se o ajuste econômico não foi às custas da capacidade assistencial."

Segundo ele, a ideia é exigir dos planos indicadores da qualidade do serviço prestado pela rede de médicos, hospitais e laboratórios contratados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.