Tamanho do texto

SÃO PAULO - O mercado aguardava para hoje, mas o governo norte-americano disse que ficará para os próximos dias o anúncio de um programa completo para reduzir o número de ações despejo contra tomadores de hipotecas que estejam com os pagamentos em atraso. Ao adiantar parte das medidas que farão parte do pacote, o Departamento do Tesouro informou hoje apenas que US$ 50 bilhões da segunda parcela de US$ 350 bilhões do plano inicial de US$ 700 bilhões serão usados para essa iniciativa. A ideia é diminuir os pagamentos mensais dos mutuários, para que eles consigam arcar com as prestações das hipotecas. O governo dos EUA não precisou se pretende reduzir os juros previstos nos contratos ou alongar os prazos de pagamento.

Numa ação com alcance de médio prazo, o Tesouro disse que o plano vai contemplar a criação de padrões para os empréstimos imobiliários, para "trazer ordem e consistência" para este mercado.

Um dos problemas originais da crise atual foi justamente a concessão de hipotecas com condições muito favoráveis no início dos contratos, mas que pioravam significativamente após alguns anos, tornando os empréstimos "impagáveis" para boa parte dos tomadores.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.