Tamanho do texto

O ministro da Previdência Social, José Pimentel, afirmou nesta tarde que a repatriação de US$ 600 milhões de investimentos de fundos de pensão argentinos no Brasil, após a decisão do governo argentino de nacionalizar a previdência privada daquele país, não terá efeito nenhum para o Brasil. Ele preferiu destacar que o sistema brasileiro de previdência pública caminha para alcançar o superávit em 2010.

De acordo com ele, este ano o déficit deverá ser da ordem de R$ 2,5 bilhões. Para o ano que vem Pimentel prevê o equilíbrio.

Os 25,7 milhões de aposentados e pensionistas do regime geral de previdência, segundo Pimentel, representarão 7,2% do Produto Interno Bruto (PIB), em 2009. Na avaliação do ministro, se os 105 projetos de lei que visam mudanças no setor e que estão tramitando no Congresso fossem aprovados no ano que vem, o peso dos benefícios previdenciários no PIB saltaria para 25%.

"Estou fazendo um debate com o Congresso Nacional mostrando que é preciso um procedimento mais cauteloso, ter mais clareza do que representa isso para as finanças brasileiras. Isso é basicamente 100% do orçamento da União, não cabe", disse Pimentel, que participou nesta tarde do 1º Seminário Internacional de Educação Previdenciária, realizado no Sofitel, em Copacabana, zona sul do Rio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.