Tamanho do texto

Londres, 17 nov (EFE).- Os pilotos das companhias aéreas britânicas ameaçam entrar em greve em protesto contra a decisão de transformar o pessoal aéreo no primeiro a receber as polêmicas carteiras de identidade que o Governo trabalhista quer introduzir no Reino Unido.

A Associação de Pilotos de Companhias Aéreas Britânicas, que representa 10 mil pilotos e engenheiros de vôo, se nega a transformar seus membros em "porquinhos-da-índia" desse projeto, que desperta uma forte oposição no Reino Unido, informou hoje o jornal "The Independent".

O Ministério do Interior afirma que as carteiras de identidade servirão para melhorar a segurança nos aeroportos britânicos, e facilitarão a concessão de permissões de trabalho a seus titulares.

O Governo publicará nesta sexta-feira uma norma que obrigará o pessoal de vôo que trabalha nos aeroportos de Manchester e London City a aceitar as carteiras de identidade como condição para receber passes de segurança.

A partir de 2010, as autoridades querem introduzir as carteiras de identidade para todos os jovens britânicos.

O secretário-geral da Associação de Pilotos de Companhias Aéreas Britânicas, Jim McAuslan, anunciou que entrará em contato com os membros desse sindicato sobra a possibilidade de entrar em greve caso o Governo insista em levar seu projeto adiante.

"Pode ser que optemos pela greve. Queremos que o Governo analise obrigatoriedade em seu projeto. No começo foi dito que as carteiras de identidade seriam voluntárias, mas parece que quem não a aceitar não obterá permissão para voar", disse McAuslan.

A Associação Britânica de Transporte Aéreo, que representa as principais companhias aéreas do país, qualificou o plano do Governo como uma "duvidosa iniciativa de relações públicas que não apresenta benefícios reais". EFE jr/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.